segunda-feira, 6 de outubro de 2014

SC: SINTE/SC recebe novas denúncias de assédio moral nas escolas

O SINTE SC, vem recebendo novas denúncias de assédio moral dentro das escolas.

PE: 2ª Turma nega ocorrência de assédio moral pela ausência de prova de violência psíquica no ambiente de trabalho

A 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE) nega existência de assédio moral suscitada por funcionário da Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco). Segundo o relator da decisão, o juiz convocado Ibrahim Alves Filho, as questões levantadas pelo trabalhador não são motivos para indenização. Mesmo havendo desavenças entre o empregado e a chefe imediata, não houve tratamento humilhante ou abusivo.

Âmbito Jurídico

Fantástico: Funcionários do setor de telemarketing relatam série de abusos

Operadores denunciam assédio moral, exploração, humilhações por não cumprir metas e escala para funcionárias engravidarem.


(fonte, acesso em 06/10/2014)

MA: Bancários fazem ato público no Bradesco

Nesta sexta-feira (03/10), os bancários realizaram uma grande manifestação, em frente a agência do Bradesco da Magalhães de Almeida, no Centro de São Luís. Na ocasião, a categoria denunciou a exploração dos bancários, clientes e usuários pela instituição financeira.

Por Igor Leonardo - 180graus.com

PR: PROGEPE realizará capacitação ” Assédio Moral nas Relações de Trabalho” no Setor Palotina

A PROGEPE/UFPR – Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, dando continuidade ao seu intento de contribuir no entendimento das questões relativas às situações de Assédio Moral no nosso ambiente organizacional, inicia o seu segundo módulo de atuação junto aos diversos Setores desta Universidade.

SP: Riachuelo indenizará advogada tratada aos berros por gerente jurídico

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho negou provimento a agravo da Lojas Riachuelo S.A., que tentava trazer ao TST recurso contra condenação ao pagamento de indenização por assédio moral a uma advogada de seu Departamento Jurídico. Ficou provado que a gerente do setor impunha tratamento agressivo aos advogados, muitas vezes com gritos, com excesso de cobranças e de trabalho.