domingo, 19 de outubro de 2014

SP: Atendimento domiciliar deve ser “normalizado” em Cubatão

“Em 15 dias, o Programa de Atendimento Domiciliar (PAD) será normalizado”. A promessa é do secretário de Saúde, Rafael Ferreira de Abreu, feita durante a reunião da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga as denúncias sobre as condições de trabalho dos fisioterapeutas que atuam no programa. 

Diário do Litoral - Foto divulgação PMC

BA: Santo Antônio de Jesus: mulher diz ter sofrido assédio moral em obras da Praça do São Benedito

A senhora Jeane Reis trabalhou nas obras da reforma da Praça do São Benedito, em Santo Antônio de Jesus, mas foi demitida.

Blog do Valente

PB: 2º Encontro Estadual de Mulheres Trabalhadoras da NCST-PB

No sábado (11/10) foi realizado em João Pessoa, no salão de Convenções do Hotel Victory em Tambaú, o 2º Encontro Estadual de Mulheres Trabalhadoras da Paraíba promovido pela Nova Central Estadual – PB.

Jogo de Damas: O que você e sua empresa têm a ver com assédio trabalhista?

Durante a formação da geração Y entre a juventude para a fase adulta, a minha geração, ouvi muito o bordão: encontre um emprego que a faça feliz, lhe dê estabilidade e um bom salário. Apesar de a frase costumeiramente ser nesta ordem – priorizando e valorizando a felicidade – na prática não é bem assim que acontece.

Por Caroline Pinheiro - Jogo de Damas

PR: Duas empresas da região de Curitiba são condenadas por não coibir discriminação racial

Uma distribuidora de bebidas de Curitiba e um hotel de São José dos Pinhais foram condenados na Justiça do Trabalho por não tomarem medidas adequadas contra atos de racismo praticados dentro das empresas. Nos dois casos, mesmo cientes da discriminação racial entre seus funcionários, as empresas nada fizeram para coibir o comportamento.


O primeiro fato ocorreu em São José dos Pinhais, onde uma auxiliar de cozinha desenvolveu depressão e síndrome do pânico após ser ofendida repetidas vezes, e em várias ocasiões, pela supervisora. Ela deverá ser indenizada em R$ 100 mil, conforme sentença do juiz Leonardo Vieira Wandelli, da 5ª Vara do Trabalho do município. No outro caso, a 2ª Turma do TRT-PR fixou em R$ 20 mil a indenização a um ajudante de entrega de bebidas chamado de “macaco” por um colega, fato negligenciado pela empresa mesmo após reclamação.

RO: Santander é condenado por assédio moral a funcionário

O Banco Santander (Brasil) S/A foi condenado nesta sexta-feira (17), pela Justiça do Trabalho, ao pagamento de indenização por danos morais, pensão e custeio de tratamento de saúde e odontológico a um ex-bancário que sofreu humilhações e assédio moral diante dos colegas de trabalho.

Por iG São Paulo