sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Super Secretária Executiva: Assédio sexual no trabalho

É 2014. Ano em que cada vez mais se fala de respeito e de valores humanos; época em que secretariado executivo é a terceira profissão que mais cresce no mundo todo. E acredite: ainda temos que lidar com assédio sexual no local de trabalho.

Por Michele Tesser Pedroso - CEO do Super Secretária Executiva

DF: Bali Automóveis deve indenizar em R$ 35 mil vendedor que sofreu assédio moral

A Bali Brasília Automóveis Ltda. – uma das maiores empresas brasilienses de seu segmento – deverá pagar R$ 35 mil de indenização por danos morais a um vendedor que sofreu assédio por parte de seu superior. “Sua batata está assando”, dizia para ele o supervisor de vendas da empresa, o que, juntamente com outras pressões realizadas, acabou levando o trabalhador a deixar o emprego. A condenação foi imposta pelo juiz Grijalbo Fernandes Coutinho, da 19ª Vara do Trabalho de Brasília (DF).

DF: Garçom chamado de folgado e burro vai receber R$ 5mil indenização por danos morais

A Justiça do Trabalho garantiu indenização por danos morais no valor de R$ 5 mil a um ajudante de garçom chamado de folgado, burro e preguiçoso pelo representante do seu empregador – um pequeno restaurante familiar. A decisão foi tomada pelo juiz Grijalbo Fernandes Coutinho, da 19ª Vara do Trabalho de Brasília. Para o magistrado, ficou caracterizada a atitude abusiva por parte do empregador, que ofendeu repetidamente a dignidade psíquica do trabalhador.