domingo, 23 de novembro de 2014

RS: Em TAC com MPT, ACM-RS compromete-se a combater assédio moral

A Associação Cristã de Moços (ACM) do Rio Grande do Sul firmou termo de ajuste de conduta (TAC) com o Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS), comprometendo-se a não submeter, permitir ou tolerar que seus trbalhadores sofram assédio moral, assegurando tratamento compatível com a dignidade da pessoa humana.

Por Luis Nakajo / Flávio Wornicov Portela

MG: Leiturista da Cemig colocado em ociosidade será indenizado

Um leiturista da Cemig conseguiu obter na Justiça do Trabalho o direito ao recebimento de indenização por dano moral por ter sido mantido em ociosidade ao final do contrato de trabalho. Ao analisar as provas, o juiz substituto Neurisvan Alves Lacerda, que julgou o caso na 1ª Vara do Trabalho de Montes Claros, constatou que a ré transferiu para uma empresa terceirizada a atividade que o reclamante desenvolvia.

Por Assessoria de Comunicação Social / Subsecretaria de Imprensa

SP: Sky é condenada por demitir empregada que se negou a mentir na Justiça

A Sky Brasil Serviços e a Teleperformance CRM S.A terão de pagar indenização por danos morais, no valor de R$ 20 mil, a uma coordenadora de atendimento dispensada após avisar que não iria mentir em depoimento para proteger as empresas em processo movido por outro empregado.

SC: Retífica de Rio do Sul é condenada por obrigar funcionário a participar de orações

O juiz Roberto Masami Nakajo, da 2ª Vara do Trabalho de Rio do Sul, condenou a Retsul Retífica e Recuperação de Cabeçotes Ltda. ao pagamento de indenização de R$ 30 mil a um ex-empregado que era obrigado a participar de orações no início da jornada de trabalho. Apesar de a empresa alegar que a participação não é imposta, testemunhas confirmaram que aqueles que se negam sofrem ameaças do proprietário.

Por Assessoria de Comunicação Social - TRT-SC

SC: Votorantim é condenada por discriminação racial

Na semana em que se celebra o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), foi publicada decisão do juiz Luciano Paschoeto, da 2ª Vara do Trabalho de Criciúma, que condena a Votorantim Cimentos S.A. ao pagamento de R$ 5 mil por discriminação racial.

Por Assessoria de Comunicação Social - TRT-SC