quinta-feira, 27 de novembro de 2014

MG: Itaú é condenado por colocar empregado em ócio forçado e contribuir para AVC

A Quinta Turma do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou, nesta quarta-feira (26), embargos declaratórios do Itaú Unibanco S.A. em processo que o condenou a indenizar um bancário por danos materiais e morais. O julgamento confirma decisão da Turma que negou provimento a agravo do banco por entender que, segundo a decisão da Justiça do Trabalho da 3ª Região (MG), a empresa contribuiu para as causas do acidente vascular cerebral (AVC) sofrido pelo trabalhador.

Por Elaine Rocha / CF

RS: Trabalhador é indenizado por divulgação de exame que o apontou como usuário de drogas

A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve decisão que deferiu indenização por danos morais no valor de R$ 10 mil a ex-empregado da Randon S.A. - Implementos e Participações por divulgação de exame toxicológico que o apontou erroneamente como usuário de drogas. De acordo com o ministro José Roberto Freire Pimenta, relator do processo no TST, ficou demonstrada, na condenação imposta pelo Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), a conduta culposa da empresa.

Por Augusto Fontenele / CF

DF: Procuradoria da Mulher promove audiência interativa sobre assédio sexual

A Procuradoria Especial da Mulher do Senado Federal promove nesta quinta-feira (27) audiência pública sobre o assédio sexual.O público poderá assistir a audiência ao vivo, pelo portal e-Cidadania e participar, desde já, com perguntas e comentários a senadores e convidados.

Da Redação da Agência Senado

PA: Marcada a 1ª audiência do processo contra vereador do PP por assédio sexual

A defesa do vereador Luiz Alberto da Cruz (PP de Santarém, PA) na Justiça, por causa da queixa-crime ajuizada contra o parlamentar por crime de assédio sexual, luiz será feita pelo advogado José da Conceição Sousa.

Por Jeso Carneiro

PR: Cobrança abusiva de metas gera indenização de R$ 20 mil por danos morais

A Fináustria Financiamentos de Curitiba e o banco Itaú Unibanco S.A. foram condenados solidariamente a indenizar por danos morais uma ex-operadora de financiamentos por submetê-la a cobranças excessivas de metas, através da divulgação de um ranking de comparação entre os operadores, ameaças de demissão e ofensa moral.

Por Assessoria de Comunicação do TRT-PR