quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

MG: JT não reconhece assédio moral com base apenas em boletim de ocorrência policial

Um vigia que alegou ter sofrido assédio moral no condomínio onde trabalhava não conseguiu a indenização pedida na Justiça do Trabalho. É que ele apresentou como prova dos fatos apenas boletins de ocorrência policial. Para os julgadores da Turma Recursal de Juiz de Fora, trata-se de prova frágil, incapaz de levar ao reconhecimento dos fatos alegados. Nesse contexto, foi negado provimento ao recurso apresentado pelo trabalhador e mantida a sentença que julgou improcedente o pedido de reparação por dano moral.

Por Assessoria de Comunicação Social - TRT3

MG: Empregada chamada de travesti e loira burra pelo chefe será indenizada

Uma trabalhadora que exercia a função de "Auxiliar Administrativa" em uma grande rede de supermercados procurou a Justiça do Trabalho pretendendo receber da empresa indenização por dano moral. Afirmou que era tratada de forma desrespeitosa pelo chefe e que, em reuniões diárias que aconteciam na ré, era obrigada a rebolar enquanto cantava hinos, sendo alvo de chacotas e brincadeiras desagradáveis.

Por Assessoria de Comunicação Social / TRT3

DF: Hospital Lago Sul é condenado a pagar indenização por assédio moral

Uma empregada do Hospital Lago Sul receberá R$ 30 mil de indenização por danos morais por ser vítima de assédio moral no local de trabalho. A decisão foi do juiz titular da 16ª Vara do Trabalho de Brasília, Luiz Fausto Marinho de Medeiros. Conforme informações dos autos, a trabalhadora alegou que sofreu todo tipo de constrangimento por parte do empregador, como a retirada de seu computador do local de trabalho e a exclusão de seu nome do cadastro do sistema da farmácia.

Por Bianca Nascimento / TRT10

MT: Entrevista com o psicólogo Arthur Lobato sobre assédio moral

Em entrevista, o psicólogo Arthur Lobato explica sobre as formas de assédio moral e as implicações na saúde do trabalhador. No contexto, ele analisa as mudanças que a tecnologia trouxe q que influenciaram também as relações no ambiente de trabalho. As empresas mais competitivas e as necessidades mais urgentes aceleram as rotinas e é neste cenário que o assédio moral se apresenta como um grande vilão.


(fonte, acesso em 11/12/2014)

MG: Sempre protesta contra assédio moral no trabalho

O Sindicato dos Empregados da Prefeitura de Passos (Sempre) promoverá no dia 15 de dezembro um ato contra o assédio moral no trabalho. Para o evento estão sendo convidados os sindicatos de trabalhadores de Passos e região.

Por Clicfolha