quarta-feira, 27 de maio de 2015

Portugal: Sindicatos acusam BCP de perseguição a trabalhadores que recusaram rescisão

Cerca de 60 trabalhadores do BCP que recusaram a proposta de rescisão apresentada pelo banco foram transferidos para um novo serviço sem isenção de horário de trabalho. Sindicatos acusam banco de “assédio moral”, noticia o Público.

Por Jornal de Negócios Portugal

SP: Telefonista que alegou ter sofrido assédio moral não consegue indenização

A 7ª Câmara do TRT-15 negou provimento ao recurso da reclamante, que atuava como telefonista terceirizada numa instituição bancária e que foi dispensada imediatamente após uma discussão com seu superior. O acórdão, porém, que teve como relator o desembargador Luiz Roberto Nunes, acatou parcialmente o pedido da empresa de consultoria terceirizada, e excluiu a condenação imposta à empresa pelo Juízo da 2ª Vara do Trabalho de Jaú ao pagamento de R$ 10 mil à trabalhadora a título de danos morais. A trabalhadora, por sua vez, pretendia receber indenização no valor de 200 salários mínimos, conforme seu recurso.

Por Ademar Lopes Junior / TRT15