terça-feira, 4 de agosto de 2015

DF: Denúncias de assédio moral nas empresas de SP aumentam 125% no mês de julho

Uma campanha do Ministério Público do trabalho iniciada no início de julho mais que dobrou o número de denúncias de assédio moral das empresas. De junho para julho, o aumento foi de 125%. Em todo o Brasil, são mais de 5700 inquéritos. O assédio moral pode causar danos como depressão e, em casos extremos, o suicídio.

Por TV Brasil

DF: SEEB/Brasília deflagra ‘guerra’ contra o assédio moral

“Assédio moral: vamos acabar com esta praga!”. É este o mote da campanha deflagrada pelo Sindicato nesta quinta-feira (30) durante grande ato realizado na Praça do Cebolão, no Setor Bancário Sul, na hora do almoço.

Por Renato Alves / Seeb Brasília / Fetec CUT Centro Norte

DF: Federação Nacional dos Policiais Federais contra o assédio moral e suicídios na PF

Devido ao temor de se divulgar episódios relacionados ao suicídio, sob o risco de se incentivar ainda mais este tipo de comportamento, hoje os policiais federais são reféns de um problema que não é enfrentado. Afinal, a atual gestão do diretor-geral já acumula 18 tragédias semelhantes, e nada é feito para iniciar uma real campanha de valorização da vida do policial.

Por Agência Fenapef

EXAME.com: Do que os policiais brasileiros mais têm medo

A ameaça à vida e ao equilíbrio mental dos policiais brasileiros não está restrita às ruas.

Por Raphael Martins / Exame.com - Foto Mario Tama/Getty Images

MS: Comerciárias de Campo Grande sofrem assédio moral

Empregados e empregadas no comércio de Campo Grande denunciam: estão sendo vítimas de assédio moral no ambiente de trabalho. As queixas chegaram ao sindicato da categoria (Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande – SECCG), que tem tomado providências para resolver cada caso.

Por Sindicato dos Comerciários / A Crítica de Campo Grande - MS

Portugal: Autarca de São Domingos de Benfica acusado por funcionária de assédio sexual

O presidente da Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica, em Lisboa, é acusado de ter assediado sexualmente uma funcionária da autarquia, que entretanto se despediu e apresentou queixa contra António Cardoso na PSP.

Por Inês Boaventura / Público.pt