sexta-feira, 13 de novembro de 2015

AC: Ex-empregada chamada de "carniça" e "lambe-sal" receberá 35 mil de danos morais na Justiça do Trabalho

O juízo da 1ª Vara do Trabalho de Rio Branco (AC) condenou a empresa Móveis Romera Ltda a pagar 35 mil reais de indenização por danos morais a uma ex-funcionária que era chamada de "carniça" e "lambe-sal" pelo gerente da filial, no município de Senador Guiomard (AC), a 27 km da capital.

Por Luiz Alexandre / AscomTRT14

RS: Deferida indenização a ex-gerente do Santander submetido a pressão psicológica na empresa

O Banco Santander (Brasil) S.A. deverá indenizar um ex-gerente vítima de assédio moral na empresa por cobrança de metas. A decisão é da Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que proveu recurso do empregado e restabeleceu a sentença que condenou o banco por danos morais e materiais em R$ 180 mil.

Por Lourdes Tavares-RR / Secretaria de Comunicação Social - Tribunal Superior do Trabalho

MS: Trabalhador com surdez não tem direito a danos morais por falta de provas

Um auxiliar administrativo com deficiência auditiva da Anhanguera Educacional ajuizou ação na Justiça do Trabalho pedindo indenização de R$ 20.000,00 por danos morais por assédio moral e equiparação salarial. Ele foi contratado por reserva de vagas a portadores de necessidades especiais. 

Por Âmbito Jurídico

SP: Pilotos da Azul usam manches de aviões para ofender colegas

Pilotos da companhia aérea Azul têm praticado o que chamam "Face do Manche", em alusão ao mural do Facebook, que consiste em desmontar parte do manche do avião e escrever ofensas contra colegas e a empresa.

Por Ricardo Gallo / Folha de S. Paulo. Foto Folha.

Portugal: FNAC acusada de "pressão" e "assédio moral" sobre trabalhadores

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços (CESP) acusa a FNAC de "assédio moral" sobre os trabalhadores, que estarão a ser pressionados para reduzirem o horário e consequente remuneração, e admite avançar judicialmente contra a empresa.

Por Renascença

RO: HSBC é condenado por impôr metas excessivas e cobranças desrespeitosas à bancária

O HSBC Bank Brasil S.A. foi condenado a pagar 50 mil reais de indenização por danos morais a uma ex-funcionária que sofria com a imposição de metas excessivas e cobranças desrespeitosas. A decisão é do juízo da 2ª Vara do Trabalho de Ariquemes (RO) que condenou o banco também ao pagamento de horas extras, reflexos de horas extras, indenização de despesas com veículo e custas processuais no valor de 4 mil reais.

Por Sintese.com